24 de jun de 2011

Review - Street Fighter 2010



Street Fighter 2010 - The Final Fight é um jogo no estilo plataforma/ação lançado pela Capcom em 1990 apenas para Nintendo/Famicom. O jogo, na versão americana, é um spin-off da série Street Fighter.


Plataforma original: Nintendo/Famicom
Gênero: Plataforma/Ação
Ano: 1990
Produtora: Capcom





HISTÓRIA

Street Fighter 2010 - The Final Fight se passa em um futuro próximo a 2010, onde a tecnologia está super avançada e as pessoas podem viajar através de portais intergaláticos. Kevin, um ex lutador de rua, aposenta o kimono para se torna um cientista. No entanto descobri que seu parceiro Troy foi assassinado e seu experimento Cyboplasm foi roubado. O experimento concede a quem ingeri-lo em poucas doces força sobre humana a qualquer ser vivo, além de vida eterna. Mas em doces elevadas causa mutações transformando os seres vivos em monstros assassinos. Kevin, com seus implantes cibernéticos, vai em busca do ladrão e assassino de Troy para acabar com essa bagaça toda

A medida que vai seguindo as pistas do assassino de seu parceiro, Kevin vai sentindo dores e um ser misterioso começar a conversa com ele. Quanto Kevin se aproxima de seu objetivo o verdadeiro inimigo é revelado: Troy havia forjado a própria morte para roubar o cyboplasm a fim de criar um exército de monstros leais a ele e dominar toda a galáxia e para conter o avanço de Kevin ele havia inserido algumas doces do cyboplasm em Kevin enquanto estava inconsciente. Agora Kevin deve derrotar Troy, voltar a terra para se curar e acabar com toda a epidemia de monstros assassinos.





Aproveitando o sucesso que Final Fight (1989) (que faz parte do universo de Street Fighter) fez mesmo sem o próprio Street Fighter não ter tido muito expressação (me refiro ao primeiro jogo da série, pois SF II só foi lançado em 1992) na versão americana mudaram o nome do protagonista de SF 2010 para Ken. Além de claro, o jogo se passar cerca de 25 anos após os eventos de SF I.

JOGO

O objetivo do jogo é derrota o monstro que é mostrado antes da fase e ir para o próximo nível. Algumas fases necessitam que o jogador destrua mais de um monstro e acumule energias que são emitidas deles. Após destruir o monstro ou os monstros, dependendo da fase, um portal irá abrir e o jogador terá apenas alguns segundos antes que se feche e ele morra.

A jogabilidade em de inicio é um pouco complicada, mas nada que um pouco de prática resolva. Existem vários combos, e o jogador deve ter uma certa precisão para utilizar alguns golpes com eficiencia. Ken possui um super-soco que emiti bolas de energia (lembra de leve um hadouken, mas não é), também consegue escalar paredes e da super saltos





No decorrer das fases existem alguns power-ups para aumentar o alcance das bolas de energia do super-soco ou life. Cada duas cápsulas de energia aumenta um de alcance dos disparos, no entanto se Ken for atingido o nível dos disparos irá diminuir. Existe também um power-ups que permite o jogador a atirar durante o salto.

Os gráficos ficaram bem interessantes, com uma atmosfera bem dark, casando legal com um jogo de ficção cientifica pós-apocalíptico, com um naipe mais pra Sega do que pra Nintendo. Existem inúmeros detalhes no jogo que tornam ele muito irado como goteiras ao fundo, máquinas de Arcardes quebradas, letreiros de néon, coisas abandonadas e coisas de futuro pos-apocalíptico.

As músicas do jogo são realmente boas, seguindo o padrão Capcom de qualidade.

Mesmo sendo um jogo muito bom, um dos melhores que já joguei para NES, infelizmente o jogo caiu no esquecimento. As revistas de games da época cairam em cima devido ao nome do jogo, que de certa forma, foi colocado para enganar o comprador na versão japonesa, já que não havia nenhuma ligação com o Street Fighter.


Um pouco do jogo


Músicas do jogo tocadas numa guitarra por um fã.

Um comentário: